ASSOCIAÇÃO SHAOLIN KUNG FU DE ARTES MARCIAIS

CONFEDERAÇÃO INTERESTADUAL DE KUNG FU OPEN BRASIL DE ARTES MARCIAIS

Shuai Jiao

A ORIGEM DO SHUAI JIAO

O Shuai Jiao também conhecido como Shuai Chiao ou Wrestling Chinês (摔角 ou 摔跤), o mais antigo estilo de Wushu é provavelmente a arte marcial organizada mais antiga da história. Muitos afirmam que sua origem é próxima de 2.000 a.C. Apesar de ser praticada há milênios, seu nome variou de acordo com a Dinastia ou região da China. Uma lenda relata que por volta de 2.697 a.C. o Shuai Jiao era conhecido como Jiǎo dǐ (角抵), sendo utilizado em batalhas entre o Imperador Amarelo (Huáng dì – 黃帝) e o rebelde Chī yóu (蚩尤), um poderoso lutador. O Jiǎo dǐ também era o nome desta arte na Dinastia Zhou, sendo ela adotada pelo governo como método de luta e treinamento para os militares. A partir dessa época, a arte foi chamada de “Hsian Pu”, “Kwang Jiao”, “Liao Jiao”, entre outros nomes (WENG, 1990) No início, o Shuai Jiao era acessível apenas para a elite militar, mas a partir da dinastia Qin (221 a.C) ganhou outras utilizações. O Shuai Jiao foi praticado pela primeira vez em torneios e demonstrado em shows, festivais e reuniões. Porém, ainda na velha dinastia Qin, o campo de Shuai Jiao foi suspenso e os artistas profissionais pararam de ser patrocinados pelo governo. Assim, os lutadores dispersaram e abriram suas próprias escolas privadas, introduzindo e ensinando essa arte para a população em geral. A partir daí as técnicas se misturaram com as de outros estilos de luta e o Shuai Jiao se tornou mais aberto e não tão especializado como antes. Nessa época, os melhores e mais renomados mestres eram da Mongólia, Baoding, Beijing e Tianjin (WENG, 1990).
Na dinastia Ming (1368-1644 d.C.), o Kung Fu era conhecido historicamente como chi yung e a arte floresceu, especialmente no Sul da China. Os estilos de Shaolin do Sul concentravam-se no templo Shaolin, na província Fukien. Wang Lang da província de Shang-tung criou o famoso estilo Louva-a-Deus (Tang Lang), baseado nos movimentos do inseto de mesmo nome. Os estilos da garça branca (pao-hoc) e do macaco (tsitsing pi qua) surgiram também. Talvez, o maior evento internacional durante este período tenha sido a introdução do Kung Fu no Japão. Ch’en Yuan-ping viajou ao Japão e introduziu o ch’in-na, uma forma de manipulação das juntas que acrescentou muito ao Jujutsu japonês. A maior documentação histórica desta era ocorreu quando Qi Jiguang, um conhecido general, compilou um livro tratando de 16 diferentes estilos de exercícios com as mãos desarmadas e umas 40 técnicas com lança e bastões de três partes. Ele criou também uma série completa de teorias e métodos de treinamento, dando assim grandes contribuições ao Kung Fu. Quando os Manchus derrubaram a dinastia Ming em 1644, eles estabeleceram a dinastia Ch’ing, que caiu em 1911. O Kung Fu era chamado de pai ta, e 18 sistemas de armas para combate foram praticados. Sociedades secretas floresceram, especialmente a Sociedade da Lótus Branca, que era enfatizada no taoísmo. As sociedades da dinastia Ch’ing eram organizações que desejavam derrubar os Manchus ou afastar as influências européias ocidentasis de seu país. Muitas sociedades ensinavam a seus membros que suas técnicas de Kung Fu os tornariam invencíveis, mesmo para balas de armas de fogo. Isto provocou a Rebelião dos Boxers (chamados “boxers” pelos estrangeiros, porque os chineses enfrentavam as balas desarmados). Naturalmente, mãos desarmadas não enfrentam balas, e a rebelião foi esmagada. Isto trouxe desrespeito para a validade do Kung Fu. Durante esta era, os métodos de Kung Fu interior (nei-chia) começaram a se tornar populares. A era comunista foi introduzida depois da queda dos Manchus. O Kung Fu agora passava a chamar-se wushu ou kwo su. Poderosos chefes guerreiros, como Feng Yu-hsiang, treinavam seus soldados com Kung Fu, desenvolvendo muito respeito à arte. Em 1949, a República Popular da China foi fundada, e muito tem sido feito desde então para promover o Kung Fu. Velhos métodos de luta voltaram a ser usados, e novos foram criados. Grupos de mestres foram formados para combinar e restabelecer vários métodos antigos, e o Wushu nasceu. Só no final da década de 1960 que o Kung Fu começou a ser ensinado para os ocidentais, e arte se torna cada vez mais popular em todo o mundo. Nota: O registro histórico chinês menciona, pela primeira vez, o Kung Fu no ano de 2674 a.C., ou seja, 4.676 anos já se passaram desde esse registro até o ano de 2002. Fonte: Livro Segredos do Kung Fu

Mas foi entre a dinastia Ming  e a dinastia Qing  que o estilo adquiriu seu nível mais elevado. A habilidade dos lutadores era tanta que ocorria a aceitação em massa de um ditado popular que dizia “No momento em que um foi tocado, nesse momento, um perdeu ou foi lançado”. Isso quer dizer que se o oponente for capaz apenas de tocar seu adversário, nada poderia impedi-lo de derrota-lo. Durante a dinastia Qing, o imperador patrocinava regularmente os desafios de Shuai Jiao, fazendo com que a arte atingisse o auge de sua popularidade. Artistas vinham de vários lugares da nação e os vitoriosos eram incluídos na equipe nacional. Estes foram considerados os melhores mestres de Shuai Jiao do Mundo. Os membros da equipe oficial eram chamados de “Pu Hu”, uma referência à ferocidade, força, como se fossem tigres atacando (WENG, 1990)

Apenas em 1928 foi determinado que todos os chineses chamariam esse estilo de kung fu de “Shuai Jiao”, cujas palavras significam “lançamento/arremessos” e “chifres”, respectivamente, uma referência a ilusão criada pelos primitivos praticantes quando viam dois oponentes se agarrando e lutando, os fazendo lembrarem de um combate entre dois touros. A padronização do nome ocorreu no ano em que o Instituto Central de Kuo Shu da República da China dividiu as artes marciais chinesas em quatro principais categorias: Shuai Jiao, técnicas de mãos vazias, sistemas com armas e arquearia. Com esta organização, o governo passou a treinar e desenvolver os mais completos peritos em artes marciais. Com isso, o Kung Fu se tornou uma modalidade especializada em toda nação (WENG, 1990).

Os estilos mais conhecidos de Shuai Jiao são:

o Mongol (Boke) (蒙古搏克), o Beijing (北京摔跤), o Tianjin ou Tientsin (天津摔跤) e o Baoding (保定摔跤), os três últimos, por suas semelhanças e proximidade geográfica, são chamados de estilos de Hebei (直隷摔跤). Ainda assim existem algumas outras variações como os estilos: Shanxi (山西摔跤), Shangai (上海摔跤) e Xinjiang (新疆摔跤).

Estilo Beijing (北京摔跤) – Escola de movimentos curtos que enfatiza o contato, a defesa contra as mãos do adversário e o uso de chutes (rasteiras) para desequilibrar o oponente. Com forte influência do estilo mongol, o uniforme é bem justo para dificultar os agarramentos.Estilo Tianjin (天津摔跤) – Mais agressivo que o estilo de Pequim utiliza fintas como chutes e braços soltos para propiciar um contra-ataque.

Estilo Baoding (保定摔跤) – É o mais popular. Focado na concentração, no apuro técnico, rapidez e potência dos golpes, tem movimentos mais amplos. Também chamado de Kuai Jiao – wrestling rápido (保定快跤).

Estilo Mongol (蒙古摔跤) – Derivado do Boke Mongol (蒙古搏克) é uma técnica que dá ênfase à força de membros superiores, com poucos golpes de pernas. Para esse estilo foram desenvolvidas diferentes regras de acordo com a região onde ele é praticado, em alguns regulamentos é proibido agarrar as pernas do oponente, em outros é permitido tocar o chão com a mão, etc.

O Shuai Jiao atualmente

O Shuai Jiao é uma das modalidades de Wushu, Kung Fu, e também é um esporte competitivo com regulamentos, federações e confederações nacionais e internacionais. O auge das competições e grandes lutadores de Shuai Jiao foi atingido entre as Dinastias Ming e Qing Muitos mestres de Shuai Jiao começaram a se destacar em competições e alguns são muito famosos na China. Um exemplo foi o Grão-Mestre Chang Tung Sheng, 1908 a 1986, que nunca foi derrotado em uma competição ou desafio de Shuai Jiao. Há muitos professores de Shuai Jiao no Brasil graduados por Mestres e Professores renomados como o Grão-Mestre Li Wing Kay, Mestre Roberto Baptista e Professor Marcelo Antunes, entre esses seguimos a linhagem do Grão-Mestre Li Wing Kay. O Grão-Mestre Li Wing Kay é o Mestre representante oficial do Shuai Jiao na América do Sul e reconhecido pela International Chinese Kuoshu Federation – ICKF, pela The World Kuo Shu Federation – TWKSF e pela Associação Chinesa de Shuai Jiao (Órgão do Governo Chinês) sendo atualmente a autoridade máxima da modalidade em toda região. O Brasil também possui grandes atletas de nível nacional e internacional. Lentamente, esta milenar arte marcial vai sendo conhecida e reconhecida por diversos artistas marciais, como por exemplo, os irmãos Nogueira, Minotauro e Minotouro.

Árvore Genealógica do Shuai Jiao

Por se tratar de uma arte marcial muito antiga, é impossível saber quem foi o fundador do Shuai Jiao. O Grão-Mestre Li Wing Kay faz parte da linhagem do estilo Tianjin do Grão-Mestre Tong Zhong Yi, que passou seu conhecimento para o Grão-Mestre Liu Fei. Contudo, o Grão-Mestre Li Wing Kay também aperfeiçoou suas técnicas de Shuai Jiao com o Grão-Mestre Chi-hsiu “Daniel” Weng (do estilo Baoding), discípulo do Grão-Mestre Chang Tung Sheng, que foi discípulo do Grão Mestre Chang Fong Yen. O shuai chiao oferece o perfeito equilíbrio entre técnicas poderosas e uma rica filosofia de respeito e força interna centrada nas tradições. Os mestres combinam esta técnica e tradição com a moderna defesa pessoal e combate, para realizar um incomparável programa de treinos. É este, preciso equilíbrio juntamente com a nossa dedicada equipe de instrutores que criam uma atmosfera de motivação e torna os treinos na academia, mais simplea,rápido e práticos. Todos,sem exceção, podem praticar essa técnica pelo modo que é ela apresentada, de fácil assimilação.

Alguns benefícios!

  • Controle do peso corporal
  • Melhor mobilidade articular
  • Melhor resistêcia física
    Aumento da densidade óssea
  • Melhor força muscular
    Diminuição da pressão arterial
  • Melhor flexibilidade
    Aumento da auto-estima
  • Aumento da autoconfiança
  • Diminuição de processos depressivos
  • Alivia o stress
    Aumenta o bem-estar
    Regras

Seguirá as regras internacionais.

Ringue 9 por 9 e 2 árbitros laterais e 3 na mesa.
2 rounds de luta e 5 pontos de diferencia ganha o round.
Ganho de 1 ponto: Passa a perna por trás ou coloca a mão no chão.
Ganho de 2 pontos: Joga o adversário por cima.
Ganho de 3 pontos: Pega e levanta o adversário e joga no chão.
*Obs: Se cair juntos e por cima vale 1 ponto. Se sair fo do ringue vale 1 ponto. Se ajoelhar no chão e jogar o adversário por cima, ganha 2 pontos mas perde 1 ponto.

Rolar para cima